.posts recentes

. Carência

. Vida

. Lascas...

. Poeira agitada

. Silêncio

. Passarinho

. Cair, se ferir, levantar

. Deve ser

. Inspiração

. Areia

.arquivos

. Agosto 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

Um ano sem você

Um ano sem você,

Fiz questão de esquecer.

Até agora eu fugi, sabe?

Não me permiti sentir ou chorar compulsivamente a sua perda e isso, é para mim a coisa mais bizarra do mundo.

Você era aquele que merecia toda a minha atenção, toda a minha dedicação,

todos os olhos fechados, toda a omissão.

Por você, para ter você, abri mão de muitos valores, de pensamentos, de sentimentos.

Relevei.

Você merecia, e era a minha total sintonia.

Os pensamentos cruzavam, estavam sempre ali, sintonizados...

É bizarro, a gente sente uma coisa dessas por alguem e esse alguem vai embora.

Daí quando vai embora  você adia o choro, adia o sentimento, adia tudo...

Estou adiando você, estou filtrando o que foi verdadeiro, estou filtrando o que foi só nosso.

Os abutres machucaram algumas coisas, mas o que é nosso é sempre nosso.

Não estou levando em consideração o merecimento.

Saiba disso, por favor.

Nada disso é relevante, os laços que temos , bem...vou tentar mante-los pelo amor...

Descanse em paz.

 


publicado por fitasdecetim às 16:39

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

Depois de você

Depois de você, veio a ausência

e com o tempo a abstinência foi má, maltratou mesmo.

A dor que fica é bem fina, longa, profunda,

como se fincasse  as unhas, afundando a pele.

Depois de você pude assumir coisas, pude ver coisas que escondia de mim...

Pude perceber o que deixei passar, o que omiti, só por amar você.

Depois de você, bem...depois de você, nada foi igual.

tento esquecer meus pensamentos e a traição que sofri, bem; é companhia natural...

Tanta coisa você não explicou...tanta coisa não me contou.

E ficou o por que do silêncio, já que tantas vezes pai,

tivemos a oportunidade, tivemos o querer,

tivemos o "aconteça o que que acontecer..."

E você foi e deixou as marcas.

E a abstinência já não maltrata.

Porque traição é assim mesmo.

Só resta a mim, tirar do corpo esse veneno...

 


publicado por fitasdecetim às 14:46

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Resposta a Alberto Caeiro

 

Resposta a Alberto Caeiro Eu quero o olhar nítido como o girassol e não enxergar os fatos e pessoas com lentes de aumento. Eu quero sentir a realidade delas e saber viver todas as diferenças e dificuldades. Andar pelas estradas da vida com olhar de novidade mas tb com a resiliência para aquilo que já não é tão novo... Encher o coração de humildade e esvaziar minha "mochila" de rancor e mágoa. Bagagem por vezes inventada, por vezes atribuída. Quero não pensar e filosofar, apenas sentir. Quero os sentidos, quero a compreensão. Quero que o amor exista em mim porque sinto e não porque penso em amar. Salve o Girassol...quero buscar a luz...
sinto-me:

publicado por fitasdecetim às 20:27

link do post | comentar | favorito

.Marian?

.pesquisar

 

.Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds